Não perca nenhuma novidade, cadastre-se em nosso blog !
Assinar agora
Não perca nenhuma novidade, cadastre-se em nosso blog !
Assinar agora

Segundo dados da OMS – Organização Mundial de Saúde – o Brasil é o país com maior prevalência de depressão e essa condição afeta de jovens até idosos.

A depressão é um distúrbio mental que infelizmente está cada vez mais frequente não só em jovens, mas em toda a população mundial, independente da idade.

Esse transtorno da mente se caracteriza pela longa duração e permanência de sentimentos tristes, nível de energia reduzido, perda de interesse por atividades em geral e muitos outros sintomas principais que auxiliam na identificação e diagnóstico dessa condição.

Assim como muitas outras doenças, a depressão possui níveis, que vão desde o mais leve até uma forma mais grave e severa.

Deve-se dedicar a devida atenção em todos os casos e níveis da depressão, o diagnóstico deve ser feito de forma cuidadosa para que o tratamento adequado seja indicado e colocado em prática.

Portanto, esse transtorno da mente pode ser classificado de alguns modos diferentes c, seguindo a intensidade e duração dos sintomas.

Distúrbio leve de humor

Caracterizado pelo sintoma de tristeza e desinteresse, porém de forma leve e não incapacitante, ou seja, dificulta a continuação de atividades diárias, porém quem apresenta esse quadro de distúrbio mental consegue realizar suas obrigações e o sentimento depressivo não chega a durar longos períodos.

Nesse caso o indivíduo não necessariamente precisa de medicação, mas o aconselhamento e acompanhamento é essencial para que o quadro não evolua.

Transtorno depressivo recorrente ou moderado

O paciente apresenta repetidos episódios depressivos e as atividades exercidas vão diminuindo junto com o interesse por elas.

Esse é um dos níveis da depressão, outros sintomas como ansiedade, por exemplo, podem aparecer e piorar o quadro, causando recaídas e a permanência de um maior tempo no estado depressivo.

Depressão severa

Um dos níveis da depressão é chamado de depressão severa, nesse estágio as atividades diárias começam a parecer realmente difíceis e o indivíduo prefere passar o dia na cama a ter que sair e realizar algum afazer.

O desinteresse aumenta e o tempo em que esses sintomas ruins permanecem são muito longos, o indivíduo que apresenta esse quadro passa a se sentir sem amigos e incompreendido, o que o leva a reclusão.

A preocupação nesse nível se deve ao paciente começar a infligir algum tipo de mal a si mesmo e considerar soluções ruins para o seu problema.

Depressão maior

A depressão maior é considerada o nível mais grave e incapacitante dos casos depressivos.

Nessa fase, o interesse desaparece completamente, não só por atividades, como pela vida, o indivíduo já não sente mais vontade ou possui energia de nem mesmo satisfazer a suas necessidades mais básicas, como tomar banho ou se alimentar, recusando-se até a realizar algum tratamento para que melhore, pois já não tem mais nenhuma perspectiva de vida.

O mesmo não consegue ver nenhuma forma ou até mesmo motivo que o faça sair ou mudar a situação em que se encontra, o que muitas vezes o leva a considerar o suicídio, por exemplo, como mais que uma probabilidade.

Tratando a depressão

É importante ressaltar que esse distúrbio mental é grave e deve receber muita atenção para que assim os tão alarmantes e tristes dados comecem a diminuir.

O acompanhamento de um especialista e seguir suas recomendações são imprescindíveis para melhora.

Procure e ofereça ajuda para que os males causados por esse transtorno da mente sejam reduzidos ao máximo e pessoas em estado depressivo sejam alcançadas e se sintam amadas o suficiente para conseguir sair da situação em que se encontram.

 

Por Ruama Lima

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here