Não perca nenhuma novidade, cadastre-se em nosso blog !
Assinar agora
Não perca nenhuma novidade, cadastre-se em nosso blog !
Assinar agora

Uma resenha sobre a felicidade

Para alguns a felicidade está aliada a ter dinheiro, carros de luxo, roupas de marcas e para outros está em adquirir experiências de vida em livros, viagens ou outros momentos e atributos pessoais.

Independente de qual conceito está atribuído a felicidade para você, há de concordarmos que para estarmos completamente felizes faz se necessário um equilíbrio entre os fatores exteriores e o nosso interior.

Segundo o estudo realizado pela psicóloga Sonja Lyubomirsky, a felicidade está distribuída em percentuais, sendo eles 50% de acordo com nossa genética, 10% com as circunstâncias da vida e 40% atividades intencionais.

Reparou que segundo este estudo apenas 10% da nossa felicidade está atrelada as circunstâncias da vida? Isso aponta que a felicidade em sua maior parte está relacionada a aspectos que somos capazes de mudar.

Os genes tidos na pesquisa podem ser aplicados à hereditariedade, os atributos de felicidade de nossos ascendentes são atrelados a nossa definição inconsciente de felicidade assim como as atividades intencionais que são filtradas pelo seu intelecto e de acordo com o seu julgamento será a sua reação que te encaminhará a felicidade.

Uma conquista emocional, financeira ou material, pode proporcionar a felicidade, satisfazendo suas metas ou necessidades momentâneas. E depois que são alcançadas, a felicidade permanece na mesma intensidade?

Sentimos felicidade quando vivemos experiências que nos proporcionam um equilíbrio entre o bem-estar interior e alcance de propósitos ao longo de nossas vidas, poderíamos tomar como definição a de Mario Sergio Cortella de que a felicidade é como uma vibração intensa da alma onde você sente a vida te levando ao máximo.

Dentre várias maneiras, cito abaixo algumas que poderão te ajudar a alcançar a felicidade de modo mais fácil:

Viver intensamente pequenos momentos

Já parou para reparar em detalhes da sua vida como o nascer do sol, um pássaro em busca de alimento para o seu filhote, o som da chuva no telhado ou até mesmo o aroma do ambiente que está?  São pequenos momentos, segundos, que muitas vezes passam despercebidos e que se aproveitados poderão proporcionar paz e ser um complemento para alcançar a felicidade.

Analise o que te faz bem

Seja uma caminhada ao ar livre, pintar as unhas, praticar atividades físicas, cozinhar, sair com amigos ou sozinho (a), ler um livro ou até mesmo assistir filmes e séries, descubra o que te faz bem e te proporciona felicidade, nada melhor que conhecer a si mesmo para estar de bem com o mundo.

Não leve tão a sério

Não é que a vida te escolheu como alvo para situações difíceis, nada disso são apenas circunstâncias da vida, as coisas simplesmente acontecem no momento que devem acontecer.

Apenda a ser feliz independente do que acontece ao seu redor, para isso é necessário buscar um equilíbrio e construir a sua própria felicidade sem colocá-la nas mãos “da plateia”.

Lembre-se o protagonista da sua vida e história sempre será você!

E se necessário, recomece!

“Basta para cada dia o seu mal!”

Já ouviu a citação acima?  É exatamente isso, não é porque não deu certo algo em sua vida que você não conseguirá alcançar a felicidade.

Um tropeço não significa uma queda! Mas há de convir que quando tropeçamos na rua até tentamos disfarçar ou esquivar das piadas, até mesmo rindo junto com quem nos acompanhava no momento. Entretanto para a felicidade não funciona dessa forma, ela resulta de nossas escolhas quanto ao o que deve ser atribuído ou descartado para nossas vidas física e mentalmente.

Desfrute a vida agora e o passado ficou para trás. É preciso viver a vida agora!

A vida acontece para quem quer e faz acontecer e não há ninguém incapaz de alcançar o nível mínimo de satisfação pessoal e vestígios de felicidade.

Independente do que é felicidade para você, lembre-se que a vida é feita por escolhas, faça a melhor escolha que existe diante das adversidades: seja feliz.

 

Por Ana Cláudia


Leia também: Como eu venci a depressão

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here