Não perca nenhuma novidade, cadastre-se em nosso blog !
Assinar agora
Não perca nenhuma novidade, cadastre-se em nosso blog !
Assinar agora

Ter um bebê é estressante – não importa o quanto você tenha gostado ou o quanto você ama seu filho. Considerando a privação do sono, novas responsabilidades e falta de tempo para você, não é surpresa que muitas mães novas sintam que estão numa montanha-russa emocional. A depressão pós-parto é algo bastante comum.

Todavia, se os sintomas não desaparecerem depois de algumas semanas ou então se agravarem, você pode estar sofrendo de depressão pós-parto.

É melancolia ou depressão pós-parto?

Você acabou de ter um bebê. Você esperava estar se deliciando com a nova felicidade da mãe. Você esperava estar comemorando a chegada do seu pequeno com seus amigos e familiares. Mas em vez de celebrar, você sente vontade de chorar.

Você estava preparada para a alegria e excitação, não exaustão, ansiedade e choro. Você pode não estar esperando por isso, mas depressão leve ou ansiedade e mudanças de humor são comuns em mães novas – tão comuns, na verdade, que ele tem seu próprio nome: baby blues.

A maioria das mulheres experimenta pelo menos alguns sintomas do baby blues imediatamente após o parto. É um sentimento precipitado pela súbita mudança nos hormônios após o parto, estresse, isolamento, privação de sono e fadiga.

Você pode se sentir mais chorosa, oprimida e emocionalmente frágil. Geralmente, isso começa nos primeiros dois dias após o parto, atinge o pico em torno de uma semana e diminui até o final da segunda semana pós-parto.

Sinais e sintomas da depressão pós-parto

Ao contrário do baby blues, a depressão pós-parto é um problema mais sério – que você não deve ignorar. No entanto, nem sempre é fácil distinguir entre os dois.

No começo, a depressão pós-parto pode se parecer com o baby blues normal. De fato, a depressão pós-parto e o baby blues compartilham muitos sintomas, incluindo humor, choro, tristeza, insônia e irritabilidade.

A diferença é que, com a depressão pós-parto, os sintomas são mais graves (como pensamentos suicidas ou incapacidade de cuidar do recém-nascido) e mais duradouros.

  • Você pode se sentir distante de seu parceiro ou não conseguir se relacionar bem com seu bebê.
  • Você pode achar sua ansiedade fora de controle, impedindo-a de dormir – mesmo quando seu bebê está dormindo – ou comendo adequadamente.
  • Você pode encontrar sentimentos de culpa ou inutilidade esmagadora ou começar a desenvolver pensamentos preocupados com a morte ou até mesmo desejar que você não estivesse vivo.

Estes são todos sinais vermelhos.

Como lidar com essa modalidade de depressão

Para lidar com essa modalidade de depressão, você pode implementar as seguintes práticas:

  • Psicoterapia

A psicoterapia irá ajudar você a lidar com o turbilhão de sentimentos gerados por conta da maternidade.

  • Tenha um tempo só para você

Você se tornou mãe e isso mudou completamente sua vida. Mas continua sendo um ser individual, com suas peculiaridades. Converse com o parceiro e pessoas próximas para te ajudarem a cuidar do bebê e assim você ter condições de tirar um tempo somente para cuidar de si.

  • Consuma 5HTP, Gaba e Resveratrol

O 5HTP, a Gaba e o Resveratrol são suplementos naturais e portanto sem contra-indicações e nem efeitos colaterais, então você pode tomá-los tranquilamente. O 5HTP estimula a produção de serotonina, elevando o bem-estar; a Gaba promove o relaxamento e alivia a tensão nervosa e o Resveratrol, por fim, protege o cérebro contra o estresse causado pela maternidade.

Lidando com a depressão pós-parto

Há muito o que você pode fazer para se sentir melhor e voltar ao caminho da maternidade feliz. Para lidar com a depressão pós-parto, conte com ajuda profissional, apoio do cônjuge e familiares e consuma Resveratrol, Gaba e 5HTP. Você com certeza se sentirá mais leve.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here